Anuidades
Você adicionou a sua lista de compras. O que deseja fazer agora?
Continuar Comprando! Fechar Compra!

Agosto Laranja - Conscientização e Combate à Esclerose Múltipla

Agosto Laranja - Conscientização e Combate à Esclerose Múltipla

Desde 2014, o mês de agosto ganhou cor em prol da conscientização da doença autoimune que mais acomete jovens adultos em todo o mundo: a esclerose múltipla. O Agosto Laranja foi criado pela AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose com o objetivo de ser um movimento coletivo para desmistificar essa condição crônica de doença e fomentar o diagnóstico precoce, mais qualidade de vida, acolhimento, respeito e dignidade para quem convive com a doença, seus amigos e familiares

Esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica, autoimune, desmielinizante, inflamatória, que afeta o sistema nervoso central (encéfalo e medula espinhal).

Isso significa que o nosso sistema imunológico, responsável por combater agentes externos como vírus e bactérias, ataca a bainha de mielina dos neurônios (por isso desmielinizante). Essa bainha de mielina funciona como a capa de um fio elétrico (um condutor, mas também age na manutenção do neurônio) que, quando perdida, acaba gerando dano na função do neurônio.

A EM causa um processo inflamatório, que atinge diversas partes do sistema nervoso central, ocasionando sintomas diversos, dependendo da área acometida. É uma doença que, quando não tratada, tem como características principais a disseminação no tempo, ou seja, a pessoa apresenta sintomas de piora em diferentes momentos da vida, como ondas; e disseminação no espaço, apresenta inflamações atingindo diferentes áreas do cérebro e medula espinhal (sistema nervoso central). O curso clínico é, na grande maioria das vezes, caracterizado por períodos de crises (os chamados surtos) seguido por períodos de remissão/recuperação.

A condição atinge geralmente pessoas jovens entre 20 e 40 anos de idade, sendo mais predominante em mulheres.

A EM é uma doença heterogênea, podendo ocasionar diversos sintomas neurológicos a depender da área do sistema nervoso acometida. Não existe uma manifestação neurológica típica, porém alterações visuais, fraqueza nos membros, desequilíbrio, descoordenação, alterações de sensibilidade e distúrbios urinários são as queixas mais frequentes.

Os sintomas devem durar mais que 24h para serem considerados de origem neurológica.

Os sintomas sensitivos como perda da sensibilidade em determinada região do corpo, formigamentos, dor inexplicável, são os sintomas mais comuns, ocorrendo em 40% das pessoas com esse diagnóstico.

A neurite óptica é o segundo sintoma mais comum, ocasionando embaçamento visual, perda do brilho das cores, até perda visual, geralmente acompanhado de dor na movimentação ocular.

Sintomas motores e cerebelares também são comuns, podendo causar perda de força em algum membro ou múltiplos membros, dificuldade de andar, descoordenação motora e tonturas.

Sintomas menos comuns, porém, não menos importantes incluem neuralgia do trigêmeo (dor e perda de sensibilidade na face), alterações urinárias, como dificuldade de urinar ou perda urinária involuntária, constipação ou escape fecal.

Os pacientes podem apresentar também alterações cognitivas, que podem estar presentes desde estágios iniciais da doença, mas são mais frequentes e evidentes em estágios mais avançados.

A principal alteração é na atenção e na velocidade de processamento. Dificuldade de memorização pode ocorrer, porém geralmente em fases mais avançadas da alteração cognitiva.

Caso você apresente algum dos sintomas visuais descritos acima, converse com seu Optometrista.

 

Deixe um comentário